As tecnologias que usamos atualmente e que são consideradas disruptivas não são invenções tão novas assim, a internet, por exemplo, foi criada como artifício do exército na Guerra Fria, o que muda, no entanto, são as maneiras como as utilizamos e damos sentido ao nosso trabalho cotidiano, e nossa forma de viver.

Olhando para o presente, é impossível imaginar nossa vida sem a internet e os tantos adventos criados a partir dela, soluções em inteligência artificial vêm sendo cada vez mais necessárias no futuro competitivo das indústrias, com opções otimizadas e que revolucionam a cada dia os processos básicos e até excepcionais de maneira mais rápida e efetiva.

No entanto, para que os processos digitais possam alcançar seu potencial total, é importante que o modo de pensar mude, onde, ocasionar mudanças de comportamento nas equipes tem o poder de influenciar na qualidade em que a digitalização acontece, e no sucesso que ela pode alcançar.

O conceito de metodologias ágeis nasceu em 2001, porém, busca algumas técnicas mais antigas para modernizar a própria maneira com a digitalização e passagem de processos manuais para tecnológicos podem acontecer, saindo de processos tradicionais e engessados, que coloca equipes em contato com uma agilidade natural de processos e que entrega produtos e soluções com mais adaptabilidade às exigências voláteis atuais.

As práticas conjuntas buscam garantir que as entregas de soluções sejam rápidas, sem que, no entanto, isso diminua a qualidade do produto ou serviço. Na realidade, optar por metodologias ágeis faz com que a comunicação ocorra com melhor sinergia, fazendo com que mesmo antes da conclusão dos projetos, seja possível delinear soluções que resultam mais do que esperado.

Essas combinações de práticas conseguem responder algumas das necessidades incertas que a volatilidade atual agrega aos mercados, devido aos testes recorrentes realizados dentro das necessidades reais de cada empresa, criando bases sólidas, mas que compreender a rapidez com que as situações e necessidades podem mudar, sem que os processos fiquem frágeis.

Uma das grandes dificuldades no momento de gerenciar projetos em desenvolvimento é justamente o controle sobre as demandas de clientes, que precisa que o dinamismo consiga agir dentro da alta produtividade necessária. Para isso, a metodologia ágil vem como uma alternativa que supre diversos obstáculos encontrados em técnicas tradições.

A comunicação entre os processos de desenvolvimento e os clientes, promove uma interatividade que possibilita entregas mais rápidas antes mesmo de finalizado, algo que em processos tradicionais não ocorre.

Metodologia ágil não é uma fórmula específica e isolada, são conjuntos de técnicas que conseguem suportar a transformação digital de uma maneira não traumática, com o objetivo de agrupar o melhor de cada função e também, dos colaboradores, onde não há receita para o sucesso, mas sim, trabalho massivo realizado por grupo de pessoas e soluções dispostas a testar e fazer funcionar novas soluções tecnológicas realmente eficazes.

As soluções destes formatos inovadores de trabalho, promovem estratégias e soluções que acompanham ou se adaptam de maneira mais conceitual às necessidades rotativas sempre apresentadas pelo mercado. Organizações conseguem visualizar ambientes favoráveis para novas funções com propósitos melhor direcionados, com desenvolvimentos contínuos de equipes, processos e soluções, dentro de resultados maiores do que o esperado.


Comments: 0

There are not comments on this post yet. Be the first one!

Leave a comment