Atualmente as empresas estão obtendo grande vantagem competitiva sustentada através das múltiplas fontes de dados, ganhando com a função, novas percepções de negócios, além de segurança na qualidade destas múltiplas fontes à disposição.

Além de conseguir informações valiosas sobre os clientes e antecipar situações futuras, o Big Data oferece às empresas a opção de inovar em oportunidades fundamentadas. A quantidade esmagadora de dados corporativos que são gerados a todo o momento, as empresas devem ter melhor compreensão de quais informações são realmente essenciais para iniciativas de Big Data.

Concentre nos objetivos de negócios

Devido à ampla disponibilidade de softwares centrados em dados e plataformas de dados em código aberto, surgem cada vez mais soluções em aplicativos analíticos, que estão sendo introduzidos no mercado para alavancar os grandes volumes de dados.

A falta de visão estratégica e alinhamento organizacional impede a adoção de Big Data. A empresa deve reavaliar situações como, pontos de possíveis melhorias, desafios existentes, além dos processos de operação, de modo a gerar as soluções tecnológicas adequadas, e principalmente, realizando o preparo necessário para enfrentar todos os desafios que possam surgir.

O ideal é que as empresas alinhem as metas da iniciativa em Big Data com os objetivos de negócios, para uma estratégia realmente bem sucedida na tecnologia. Portanto, é necessária uma equipe em dados com combinação multifuncional de analistas de negócios, engenheiros de qualidade de dados e gerentes de produto, que possam correlacionar os esforços analíticos com os objetivos de negócios da empresa.

Crie experiência em casa

As estruturas de Big Data muitas vezes são insuficientes em se tratando dos desafios relacionados a equipe para embarcar nesta jornada tecnológica.

Uma das principais preocupações, e que deve ser abordada antes mesmo de toda a visão corporativa em Big Data, é o comportamento a ser seguido ao adquirir e desenvolver as habilidades internas que vão, desde o gerenciamento até as funções técnicas. Tecnologias como o Hadoop podem ser acessíveis, mas as despesas reais começam a somar quando a empresa reúne os recursos humanos necessários – uma equipe de profissionais experientes em ciência de dados.

Elimine Silos de Dados

É preciso que as empresas mantenham a concentração em garantir o perfeito funcionamento de seus sistemas de armazenamento e análise de dados, conforme estabelecido nos acordos de nível de serviço claramente estipulados.

Um sistema instável resulta em cargas de trabalho de processamento de dados interrompidos, que se traduziriam novamente em dados redundantes, informações incompletas e baixa qualidade de dados. Além disso, para facilitar um processo rápido de transformação de dados é importante garantir níveis ideais de qualidade durante atualização em versões mais avançadas do sistema de análise, que ofereça uma interface interativa para os usuários finais.

Cultive cultura impulsionada pelo Analytics

O reforço sobre a cultura orientada a dados deve ser a prioridade de empresas interessadas em investir substancialmente na aquisição de recursos humanos essenciais – cientistas de dados – e nas versões mais recentes de tecnologias, como o Hadoop.

Esta iniciativa deve ser alimentada por uma cultura impulsionada por analytics, implantada em toda a empresa, de cima para baixo. Ao tornar conhecido que a empresa investiu em analytics como a tecnologia de base, o C-level pode defender a causa e inspirar as equipes de TI e os executivos de negócios a seguirem o exemplo. Além de impulsionar o compromisso da empresa com a tomada de decisões baseada em análise, isso também garantirá que as melhores práticas de big data sejam pregadas pelos executivos para que os todos os colaboradores internos possam seguir sua liderança.

Construa um robusto programa de controle de dados

Outro aspecto negligenciado e, ainda assim, de missão crítica em qualquer tipo de iniciativa de Big Data, é a construção de um programa de governança de dados à prova de falhas.

Um programa eficiente de governança de dados é fundamental para garantir a higiene dos dados, além de impor sua integração, organização e rotulação consistente em toda a iniciativa. Para empresas que operam ou planejam migrar para um ambiente em tempo real, a automação de processos e a construção de arquiteturas que transcendem o armazenamento de dados monolítico típico é altamente recomendável.

Com a proliferação de dispositivos móveis, como smartphones, as empresas precisam perceber o valor da adoção de técnicas integradas de gerenciamento de dados que fundem IoT, big data, nuvem e segurança cibernética. Além disso, corrigir o abismo entre o acúmulo de dados do usuário e sua implantação para insights significativos, permitirá que as organizações voltadas ao cliente ofereçam aos clientes uma experiência perfeita.

 

Escrito por Luis Henrique Santana,
Gerente de Produtos e Soluções da Tenbu – An Analytics Company


Comments: 0

There are not comments on this post yet. Be the first one!

Leave a comment